Moda, News

Herchcovitch; Alexandre sem Alexandre Herchcovitch

Esta semana, a saída de Alexandre Herchcovitch do comando criativo da marca que leva seu próprio nome gerou estranhamento. Afinal, vai ser incomum ver este nome (tão forte na moda, diga-se de passagem) sendo liderado por outro estilista com Alexandre Herchcovitch ainda vivo. Mas esta não é primeira vez que isso acontece no meio, os estilistas Marcelo Sommer, Fause Haten e Tufi Duek já tinham perdido o direito de usar o próprio nome em futuras grifes após assinarem contratos com conglomerados, que passaram a ser proprietários dos nomes dos estilistas.

Alexandre Herchcovitch na passarela da SPFW, no desfile da sua marca

Alexandre Herchcovitch na passarela da SPFW, no desfile da sua marca no ano de 2013

Alexandre Herchcovitch é talvez o estilista brasileiro mais festejado e reconhecido internacionalmente. Sua marca intitulada Herchcovitch, Alexandre existe há 23 anos. Eles desfilou em Nova York por algumas temporadas e era presença cativa na São Paulo Fashion Week desde que despontou para o sucesso – isso aconteceu não muito tempo depois de cursar Moda na Faculdade Santa Marcelina – FASM, em São Paulo. Suas apresentações são explosões de criatividade e acabamento impecável, com influências do universos underground e cosmopolita.

O que deu errado, então? Apesar do nome tão consolidado e forte na moda, a marca de Alexandre Herchcovitch nunca foi tão popular quanto os produtos que ele licencia na Tok&Stok, Melissa e Zelo, por exemplo. Quantas pessoas que você conhece que tem um lençol, edredom ou caneca de caveira do Alexandre Herchcovitch? E quantas tem uma camiseta da marca? Aliás, você sabe onde comprar as peças de roupa da marca dele? Essa dificuldade em vender roupa sempre foi um grande desafio para a grife e para a carreira dele. Alexandre nunca escondeu isso.

Mas como é possível sair da própria marca? A história se repetiu com o que já havia ocorrido com Fause Haten, Tufi Duek e Marcelo Sommer. Em 2008, ele vendeu a grife para o grupo InBrands, que é um conglomerado brasileiro gigante do meio da moda e  dono  de outras marcas, como Ellus, Salinas, Richards, Mandi e Bobstore, para citar algumas. Na época, o estilista e o grupo tinham feito um acordo de que ele continuaria na criação da marca.

O que aconteceu agora? O que a mídia tem veiculado é que Alexandre e a InBrands não chegaram a um consenso em relação ao valor da renovação do contrato.

Alexandre Herchcovitch deve continuar com seus produtos licenciados e, com tanta fama, não duvido até que seja contratado por uma marca internacional (ou nacional mesmo) para comandar a equipe de estilo e criação. Mas, infelizmente, não poderá usar seu próprio nome nas etiquetas novamente.

 

http://www.inbrands.com.br/inbrands/web/default_pti.asp?idioma=0&conta=45#ad-image-0

 

Compartilhe
0 Comente aqui
Comente pelo facebook
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui

Escreva seu comentário