Beleza, Trend

Pare de domar seus cachos!

Hoje fui a um evento ótimo de beleza: o lançamentos de três produtos específicos para cabelos cacheados da Kerástase. A novidade é da linha Discipline Curl Idéal, formada pelo shampoo light poo (R$ 175), a máscara curl idéal (R$ 235) e o oléo curl (R$ 160). Claro, vai ter resenha e vou escrever sobre os low poo. Mas, antes, gostaria de relatar o que eu aprendi de mais importante sobre cabelos cacheados,  hoje: cachos não são domados.

Campanha da nova linha para cabelos cacheados da Kerástase

Campanha da nova linha para cabelos cacheados da Kerástase

Quantas vezes vocês já ouviram falar “esse produto vai domar seus cachos“? É uma expressão muito usada nos salões de beleza, nas revistas e nas conversas do dia a dia para dizer que vai controlar o frizz e o volume do cabelo.  Sou jornalista e tenho certeza de que em vários momentos usei essa expressão sem nem me dar conta. Ela é realmente comum e parece tão inofensiva, né? Por isso, ela foi usada, de novo, durante esse evento de apresentação dos produtos da Kerástase. Despretensiosamente, um cabeleireiro que entende tudo de cachos (ele deu várias dicas legais e realmente adora e entende dos crespos) falou a expressão e uma blogueira (a linda Fernanda Ferreira) o alertou sobre o que isso significa.

Vamos ao dicionário:

DOMAR
v.t. Amansar, domesticar: domar um animal feroz.
Vencer, dominar, subjugar.
Fig. Refrear, reprimir: domar paixões, impulsos.
V.pr. Conter-se, dominar-se, refrear

Aline contou que a vida toda ouviu que ela tinha que reduzir o volume, controlar e domar os cachos e, seguida de um coro de meninas negras e orgulhosas de seus lindos crespos (um mais volumoso do que outro), tentava  explicar ao cabeleireiro que domar não era a palavra certa, já que os cabelos delas não eram feras, animais selvagens ou perigosos que precisavam ser amansados.

Assim como o cabeleireiro eu fiquei sem palavras. Caramba! A vida toda falei domar e nunca tinha percebido que essa palavra era tão descabida e que vinha com um fundo tão preconceituoso e de imposição de um padrão de beleza. Por que o cabelo tem que ser “domável”? Liso e certinho? Imagina ouvir a vida toda “você tem que domar seu cabelo”! Você cresce achando que ele é, no mínimo, uma bagunça! Para ficar mais claro: imagine se alguem te falasse “você tem que domar sua pele ou suas unhas?”, não seria ofensivo? Por que falamos isso para os crespos, então? Como quem é crespa vai amar os próprios cachos assim?

Não tenho como agradecer a Fernanda por esse alerta. Parece até óbvio, mas é uma expressão tão usada, que a gente esquece de pensar no que ela representa. Eu fiquei envergonhada de já ter publicado isso em alguma matéria. Por isso, venho com essa reflexão seguida de um pedido: vamos parar de falar para as meninas domares seus cachos? Não dome seus cachos, aumente o volume deles ainda mais e mais, se você quiser! E seja linda e crespa, assim como a Fernanda e as meninas que eu conheci hoje. É sério, elas são lindas e até me emocionaram. Obrigada, meninas.

Compartilhe
6 Comente aqui
Comente pelo facebook
* Preenchimento obrigatório. Seu email não será divulgado.
Quer que sua foto apareça nos comentários? Clique aqui

Escreva seu comentário
  1.   20/06/2016 - 22h43

    Amei, amei mesmo! Eu sou cacheada e cansei de ouvir “compra esse produto que ele vai domar seus cachos” ou “que tal domar esse volume todo?”. Eu AMO meu volume, amo meus cachos e quero que eles sejam selvagens mesmo. Por que eu precisaria doma-los? Parabéns e fico feliz de ler esses relatos <3

  2.   21/06/2016 - 12h58

    Hahahah adorei o post! Sempre achei bem ridícula essa história de “domar cachos”, “reduzir volume” e toda essa ideia de que o liso é o bonito e tal… Claro, não é meu lugar de fala pois sou branca do cabelo liso, mas pelo meio que vivo sempre tive um olhar critico quanto a isso e sempre evitei ao máximo usar essa expressão e outras com a mesma ideia…
    É bem legal expor isso e mostrar pro maior número de pessoas o quão errado é tudo isso!
    Beijos!

  3.   21/06/2016 - 18h01

    É impossível não pensar em semiótica, né? Toda escolha de palavra é ideológica, mesmo quando não pensamos sobre o significado que ela leva…

6 comentários